Saúde

4 passos da inteligência emocional

 

 

Está aí algo que muita gente quer, mas poucas pessoas alcançam: inteligência emocional. Poucas pessoas conseguem porque exige tempo, dedicação e esforço. Tempo por ser um processo de desconstruir conceitos que existem há muitos anos. Dedicação para estar atento ao que acontece dentro e fora de si, estando em contato com suas emoções e em como o ambiente provoca sensações. Esforço porque é sobre mudar de comportamento. É mais fácil aprender um novo comportamento do que mudar hábitos antigos. Mas a boa notícia é que não é impossível.

Feliz aquele que busca a inteligência emocional. Não digo que ela é mais importante que nenhuma outra inteligência, mas que com ela tudo se encaixa de forma harmoniosa. Você consegue lidar melhor em todas as áreas da vida se souber lidar com suas emoções e também com as emoções alheias. Até porque não é só olhar para o próprio umbigo. É a capacidade de lidar consigo e com o outro. Dessa forma, 4 passos da inteligência emocional são:

1. Perceber - é ter sensibilidade de olhar e se conectar com as emoções. É estar atento ao que a emoção provoca e ao que provoca a emoção. É sobre saber classificar as emoções. Identificando e nomeando aquilo que está sentindo e definir se te dá energia ou se suga suas forças.

2. Usar - é sobre usar as emoções ao seu favor. Ao invés de ser prisioneiro é tornar-se o chefe de si mesmo. Muitas vezes somos dominados e agimos conforme nos sentimos e acabamos fazendo coisas sem pensar. É saber usar as emoções para tomada de decisões.

3. Compreender - entender de onde vem tais emoções e o que elas representam pra você. A forma como compreendemos as emoções está ligada diretamente aos nossos valores (aquilo que aprendemos ao longo da vida). Um exemplo comum é quando vemos a raiva como uma emoção que não deve ser sentida, como se sentir raiva te tornasse uma pessoa má.

4. Manejar - é sobre o que fazer para administrar as emoções. É sobre não negar, não reprimir, não fingir que não sente, mas sobre se abrir, se expressar, lidar com aquilo que está acontecendo de forma saudável.

Como já falei no começo, a boa notícia é que isso é possível. Com ajuda profissional você pode aprender a conectar consigo, mudar sua percepção sobre as

emoções e as situações que acontecem na vida e mudar comportamentos que foram alimentados por tanto tempo. O primeiro passo é começar. Ter estabelecido isso como uma prioridade, sabendo que trará benefícios incontáveis para sua vida: autoconhecimento que gera amor próprio, relacionamentos mais saudáveis e perspectiva de futuro.

Comentários