Brasil

Avó anda 25 km por dia para vender amendoin e ver neta se formar

Anitta preparada para mais um dia nas ruas de Campo Grandel. (Foto: Vanessa Ayala) Anitta preparada para mais um dia nas ruas de Campo Grandel. (Foto: Vanessa Ayala)

Comportamento

Anita não se importa com o sol e o cansaço, e quase todo dia ela faz o mesmo trajeto para ajudar neta formar

O único momento que a preguiça não importa é quando o sonho fala mais alto. Ver a neta se formar é um dos sonhos da campo-grandense Anitta Pereira da Rosa, de 67 anos, que hoje pedala 25 quilômetros por dia vendendo amendoim para ajudar Nakira Friedrich, de 18 anos, a pagar o curso de Psicologia.

“Minha neta precisava fazer a faculdade e queria muito iniciar os estudos, então para pagar a mensalidade tomei essa minha decisão. Eu disse que sairia com minha bicicleta na rua para vender os amendoins e juntar dinheiro”, conta.

O esforço começou há um ano e sete meses. Todos os dias ela sai de casa às 8h30 pedala até o estebelecimento do filho, vende por lá e depois pedala a partir das 14h pelas ruas da cidade para continuar a venda de amendoins.

Anitta diz que produz cerca de 80 pacotes de amendoins por dia. A receita é caseira, em versão doce ou salgada, que ela apelidou de "kri kri".

A pedalada ocorre de segunda a sábado. Já aos domingos ela vende na feira do Guanandi. "Lá tenho um espaço cedidos por amigos".

Aposentada, Anitta aparenta ter uma saúde de ferro e com bom humor ela adora falar da idade. "Sempre digo que tenho menos de 100", brinca.

Na ruas, além de fregueses, ela já se deparou com muito coração generoso. “Tem gente que me paga até R$ 100,00. Eles falam que meu amendoim está muito barato, mas eu não tenho coragem de aumentar”.

Ela também virou símbolo de motivação para muitos, já que ama andar de bicicleta. “O povo me ama e ninguém dá pra mim a idade que eu tenho, muitos admiram minha disposição, é uma benção. Eu amo o que eu faço, tô fazendo por ela, porque pra minha sobrevivência eu nem preciso”, afirma.

Anitta conta que sempre trabalhou com produtos alimentícios e por muito anos usou sua Belina como meio de locomoção. “Antigamente nós tínhamos uma lanchonete ambulante, fazia vários lugares, era bolo, era pastel, salgado, refrigerante, mas sempre tudo feito com capricho e amor”.

Os olhos da avó brilham ao falar da neta e futura psicóloga da família. “Minha neta é uma benção, uma princesa, eu a amo demais. Ela me agradece e chora”, explica emocionada.

Faltam palavras para Nakira agradecer o gesto que da avó. “Ela ajuda todo mundo, e ver essa comoção dela para realizar esse meu sonho me deixa extremamente feliz, a minha família é muito unida, essa união vem dela, fico emocionada por ela disponibilizar o tempo dela e sua força física para me ajudar, isso é muito gratificante”, diz a neta.

Orgulhosa,  Anitta também ressalta as notas de Nakira e faz questão de mostrar o boletim. “Eu mostro para meus clientes, o ano passado a nota mais baixa dela foi 8, esse ano teve um 7,5, daí o povo que compra comigo comenta que ela tem que melhorar”. brinca Anita

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Comentários