Brasil

Nos Jogos Olímpicos do distanciamento, atletas não abandonam aplicativo de paquera

Atletas olímpicas no Tinder na vila de Tóquio (Foto: Reprodução/TikTok) Atletas olímpicas no Tinder na vila de Tóquio (Foto: Reprodução/TikTok)

Os Jogos Olímpicos do distanciamento social, sem público nas arquibancadas e com atletas impedidos de competir após teste positivo de Covid-19 não impede esportistas de paquerar, uma tradição em todas as edições.

O Tiktoker Reed Kavner fez uma experiência e mudou a sua localização no Tinder para a vila olímpica de Tóquio. Lá, logo apareceram sugestões de match.

Entre as atletas disponíveis para "algo mais" estão a nadadora canadense Katerine Savard, de 28 anos, a canoísta neozelandesa Lisa Carrington, de 32 anos, e a biatleta Grete Gaim, de 28, da Estônia.

 

Atleta olímpica no Tinder na vila de Tóquio Foto: Reprodução/TikTok

 

A iniciativa de Reed acabou viralizando no TikTok e gerando um "congestionamento" no aplicativo na vila olímpica: vários dos seus seguidores também mudaram a sua localização para a vila olímpica, o que vai dificultar o sucesso de quem realmente está atrás de um "match" olímpico.

Apesar da preocupação com o coronavírus, o comitê organizador dos Jogos disponibilizou um grande número de preservativos para os atletas na vila olímpica. Muitos deles, ao chegarem, postaram vídeos nas redes sociais desfazendo o mito de que as camas de papelão dos quartos não aguentariam o peso de duas pessoas uma movimentação mais intensa durante atividade sexual.

Comentários